A Fair Trade Sustainability Alliance (FairTSA) é uma organização sem fins lucrativos especializada no comércio justo, no desenvolvimento de um padrão de responsabilidade social, em uma gestão ética da cadeia de suprimentos e em um desenvolvimento da comunidade sustentável e de qualidade. Os padrões de comércio justo da FairTSA abrangem os produtos agrícolas e seu processamento, os cosméticos e o artesanato. Desde sua implementação, os padrões da FairTSA foram projetados para cumprir os requisitos da Organização Internacional de Normalização (ISO). 
Para o desenvolvimento de nossos padrões, levamos em conta os padrões já existentes, como os da Fair Trade Labelling Organization (FLO), a norma SA 8000 (Social Accountability), o Programa Nacional sobre Produtos Orgânicos (NOP) do USDA, outras normas privadas e as recomendações de desenvolvimento do padrão ISEAL.

O quê?

Com a FairTSA, a Kiwa BCS oferece uma série de padrões de comércio justo, que atualmente cobrem:
Produção agrícola/Alimentos processados/Produtos de cuidados pessoais/Artesanato

Quando é adequado?

Para todos os produtos finais que tenham sido produzidos e processados de acordo com o contrato de licença com a FairTSA, é obrigatório o uso do selo da FairTSA. Toda a cadeia de custódia deve ser inspecionada, desde a produção até o processamento, para que o respectivo padrão da FairTSA possa ser cumprido.
Um processo de renovação anual garante o cumprimento dos critérios do padrão da FairTSA.

Os aspectos ecológicos do padrão de produção agrícola podem ser cumpridos quase em sua totalidade com uma certificação de acordo com normas nacionais reconhecidos, como o Regulamento CEE 834/2007 ou o Programa Nacional sobre Produtos Orgânicos (NOP) dos EUA. A certificação GLOBALGAP também abrange vários aspectos-chave do mesmo padrão da FairTSA. Mais informações no site www.fairtsa.org

A Kiwa BCS foi a primeira certificadora que colaborou com os padrões da FairTSA. A Kiwa BCS Öko-Garantie tem mais de 25 anos de experiência na certificação da produção orgânica. Em 1992, a BCS se tornou o primeiro órgão certificador alemão registrado nos termos do Regulamento sobre produção e rotulagem de produtos orgânicos da União Europeia (CEE 2092/91). A Kiwa BCS se estabeleceu com força no mercado europeu e fortaleceu bastante sua presença internacional por ter muito boa reputação na maioria dos mercados de destino dos produtos orgânicos, como a UE, os EUA e o Japão.